set 14

> Qual o intuito e objetivo futuro da ABPK com essa ampliação?

A ABPK quer, através dessa iniciativa, estar mais próxima dos praticantes de brasileiros. Queremos conhecer e posteriormente suprir suas necessidades. Ser verdadeiramente representativa e poder ser cobrada pelos seus praticantes. Nossa intenção é nos colocarmos a disposição do Parkour brasileiro ao mesmo tempo em que teremos um apoio para ajudar a pensar, organizar e promover o desenvolvimento de nossa atividade.

> Existem pré-requisitos para se candidatar?

Sim. Ser maior de 18 anos, ter ensino fundamental completo, conduta honesta, transparente, íntegra e cidadã, possuir ao menos 1 ano de envolvimento com a cena local do Parkour, bom relacionamento com os praticantes locais, acesso freqüente a internet (emails, facebook e skype), certa disponibilidade para viajar; manter-se coerente com o estatuto e os valores pregados no regimento e manifestos da ABPK.

> Como esses representantes serão escolhidos, qual o critério que será usado e quem indicará esses representantes?

Atualmente, a diretoria tem trabalhado nesse projeto com o voto direto dos praticantes locais para indicar seus representantes. Cada estado escolherá seu representante estadual e a votação e candidatura será acompanhada pela diretoria da ABPK. Não haverá qualquer espécie de apadrinhamento ou beneficio por parte de amigos na diretoria.

> Quanto tempo de mandato eles terão?

Indefinido até que seja necessária nova convocação (desligamento do representante ou reajuste da diretoria).

> Quais as funções que eles devem exercer?

O papel real do Representante Estadual é ser um braço da ABPK dentro do estado. A ABPK irá o procurar quando precisar saber de qualquer coisa que esteja ocorrendo (noticia relato de acidente, eventos, proibições de treino, liberação de pico, etc). Ele é o cara para quem poderemos dizer: “E aí? o que é que tá pegando?” Havendo, por exemplo, um problema entre praticantes e polícia, o representante poderá ouvir os dois lados da história (por estar mais próximo) e depois esclarecer: “Olha ABPK, a situação aqui é essa e nós precisamos disso, disso e disso pra resolvê-la”. Logo, ele deverá saber do que as cidades e os tracers de seu estado precisam e irá procurar um posicionamento da ABPK.

O representante estadual também será o ponto de apoio para os futuros projetos de âmbito nacional. Por exemplo, caso façamos um novo “Tracer ao Resgate” iremos passar através deles as informações básicas de como isso poderá acontecer e teríamos deles um feedback sobre a aplicabilidade na cena local. Caso seja necessário realizar um censo no Brasil inteiro (algo eminente e que irá beneficiar a todos), serão esses representantes os principais captadores das informações. A diretoria e a presidência não precisariam buscar contato direto praticante por praticante. Ela apenas falaria com os 5 representantes regionais e eles retransmitiriam os dados aos estados de sua região

> Futuramente poderá ser necessário mais representantes?

Sim. Havendo o desenvolvimento das cenas locais, o quadro de representantes deve ser também expandido. Ampliando assim a participação das ações organizacionais da ABPK no cotidiano dos tracers e iniciantes.

Esse espaço esta destinado ao debate aberto. Se precisarem de mais respostas, quiserem pontuar alguma coisa, ou sugerir o que quer que seja, tomem voz.

Captaremos os posicionamentos de vocês até o dia 19/09/2012 que é quando iremos nos reunir novamente para determinar por qual cidade iremos começar (já na sexta, dia 21/09/2012).

Atenciosamente,
A Presidência

preload preload preload